CAPACITAÇÃO DOS MOTORISTAS COMO ALTERNATIVA ESTRATÉGICA PARA ELEVAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DA EMPRESA LONGATO TRANSPORTES & SERVIÇOS LTDA

  • Camila Mouro Longato Instituto Superior de Ciências Aplicadas Isca Faculdades
  • Jéssica Ferreira Russi
  • Sarah Santana Santa Rosa
Palavras-chave: CAPACITAÇÃO, MOTORISTAS, TRANSPORTES

Resumo

A capacitação dos motoristas da empresa Longato – Transportes e Serviços Ltda. oferecida pela empresa contratante é visto como uma oportunidade para melhoria de desempenho das atividades de transporte de cana-de-açúcar da lavoura para a indústria. O objetivo geral deste estudo é apresentar a capacitação como oportunidade estratégica da empresa de transportes, para desenvolvimento das habilidades dos motoristas, no sentido de obter elevação da eficiência operacional. A metodologia para realização deste estudo foi bibliográfica, exploratória, quantitativa e análise qualitativa. Tem-se que o transporte é uma atividade importante, e deve ser executada por motoristas capacitados. Assim, a capacitação dos motoristas da Longato foi um evento relevante, denotado como uma estratégia para elevação da eficiência operacional e consolidação da parceria com a usina.

Referências

ÁVILA, E. S. J. Impactos de regulações ambientais sobre o transporte de cargas no Brasil: uma análise para o transporte de soja. 2016. 217 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Universidade de São Paulo. Piracicaba, SP, 2016. Disponível em: <https://teses.usp.br/ teses/disponíveis/11/11132/tde-07062016-163230/pt-br.php>. Acesso em: 21 mar. 2021.

BARTHOLOMEU, D. B.; PÉRA, T. G.; CAIXETA-FILHO, J. V. Logística sustentável: avaliação de estratégias de redução das emissões de CO2 no transporte rodoviário de cargas. Journal of Transport Literature, São José dos Campos, SP, v. 10, n. 3, p. 15-19, jul. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/jtl/v10n3/2238-1031-jtl-10-03-0015.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei n. 5.452, de 1 de maio de 1943. Aprova a consolidação das leis do trabalho. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 1 maio 1943. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452compilado.htm>. Acesso em: 27 mar. 2021.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação brasileira de ocupações: CBO - 2010. 3. ed. Brasília: MTE, SPPE, 2010.

BRASIL. Lei nº 13.103 de 2 de março de 2015. Dispõe sobre o exercício da profissão de motorista; altera a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e as Leis n º 9.503, de 23 de setembro de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro, e 11.442, de 5 de janeiro de 2007 (empresas e transportadores autônomos de carga), para disciplinar a jornada de trabalho e o tempo de direção do motorista profissional; altera a Lei nº 7.408, de 25 de novembro de 1985; revoga dispositivos da Lei nº 12.619, de 30 de abril de 2012; e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2 mar. 2015. Disponível em: <http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13103.htm#art21>. Acesso em: 25 mar. 2021.

BRASIL. Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Política nacional de transportes: livro de Estado. Brasília: MTPA, 2018.

CAMPOS, D. M. S. Psicologia da aprendizagem. 41. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

CHIAVENATO, I. Treinamento e desenvolvimento de recursos humanos: como incrementar talentos na empresa. 8. ed. Barueri, SP: Manole, 2016.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 5. ed. Barueri, SP: Manole, 2020.

COLET, D. S.; LIOTTO, A. M. A influência da capacitação no desempenho empresarial das micro e pequenas empresas. DESENVOLVE: Revista de Gestão do Unilasalle, Canoas, RS, v. 5, n. 3, p. 97-114, nov. 2016. Disponível em: <https://revistas.unilasalle.edu.br/ index.php/desenvolve/article/view/2316-5537.16.31>. Acesso em: 21 mar. 2021.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO TRANSPORTE. Boletins técnicos CNT: fevereiro 2021. Brasília: CNT, 2021.

COSTA, C. G.; BRITO, L. Aprendizagem no trabalho: uma análise da percepção de gestores públicos. Holos, Natal, v. 33, n. 2, p. 393-408, fev. 2017. Disponível em <http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/5169>. Acesso em: 28 mar. 2021.

DUTRA, J. S. Gestão de pessoas: modelo, processos, tendências e perspectivas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

ESCOCARD, F. C.; MORAIS, A. S. C. Proposta de um sistema de transporte mais seguro e confiável para a condução de blocos e rochas ornamentais em rodovias. DESENVOLVE: Revista de Gestão do Unilasalle, Canoas, RS, v. 9, n. 1, p. 143-164, mar. 2020. Disponível em: <https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/desenvolve/article/view/5797>. Acesso em: 21 mar. 2021.

GIL, A. C. Gestão de pessoas: enfoque nos papéis profissionais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MARRAS, J. P. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 14. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

MORAIS, M. S. S.; BORGES, E. M. F. Uma análise sobre os riscos ocupacionais dos motoristas de caminhão. Revista Científica FacMais, Inhumas, GO, v. 9, n. 2, p. 199-225, jul./dez. 2017. Disponível em: <https://revistacientifica.facmais.com.br/wp-content/ uploads/2017/09/9.-UMA-AN%C3%81LISE-SOBRE-OS-RISCOS-OCUPACIONAIS-DOS-MOTORISTAS-DE-CAMINH%C3%83O.pdf>. Acesso em: 21 mar. 2021.

NASCIMENTO, G.; DALLA SANTA, E. D.; MUSSI, C. C. Uso da tecnologia da informação e desempenho do serviço de transporte rodoviário de cargas. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, RS, v. 16, n. 1, p. 210-233, jan./abr. 2016. Disponível em: <http://revistagt.fpl.edu.br/get/article/view/834>. Acesso em: 21 mar. 2021.

PELISSOLI, C. S. C.; DE BONA, A. S. Metodologia de ensino e aprendizagem sobre relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho. Revista Thema, Pelotas, RS, v. 14, n. 1, p. 247-267, jan./mar. 2017. Disponível em: <http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/ article/view/401/294>. Acesso em: 28 mar. 2021.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo, RS: FEEVALE, 2013.

RIBEIRO, E. M.; IZQUIERDO, O. C. Gestão do conhecimento e governança no setor público. Salvador: UFBA, 2017.

SILVA, M. M. A gestão do conhecimento e a aprendizagem organizacional: contribuições para o processo de mudança e expansão em uma instituição de ensino superior do Paraná. 2016. Dissertação (Mestrado em Gestão do Conhecimento nas Organizações) – Centro Universitário Cesumar, Maringá, PR, 2016. Disponível em: <https://www.unicesumar.edu.br/presencial/wp-content/uploads/sites/2/2018/05/MARA-MICHELA-DA-SILVA.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2021.

VIANNA, V. A. Elaboração de planos de capacitação. Brasília: ENAP, 2015.

Publicado
2021-12-09
Como Citar
Longato, C., Russi, J. F., & Santa Rosa, S. S. (2021). CAPACITAÇÃO DOS MOTORISTAS COMO ALTERNATIVA ESTRATÉGICA PARA ELEVAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DA EMPRESA LONGATO TRANSPORTES & SERVIÇOS LTDA. CADERNO DE PESQUISA APLICADA, 1(3), 57-73. Recuperado de http://isca.edu.br/revista/index.php/cpesqaplic/article/view/65