A IMPLEMENTAÇÃO DO APLICATIVO MÓVEL PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO PACIENTE EM ORGANIZAÇÕES DE SAÚDE

  • Solange Seléto de Souza Mauro Must University
  • Maria Yvone Chaves Mauro
Palavras-chave: Sistema de Informação em Saúde, Aplicativo Móvel, Prontuário Eletrônico de Pacientes

Resumo

Esse estudo objetiva identificar quais são os benefícios e riscos da implementação do aplicativo móvel Prontuário Eletrônico de Pacientes (PEP) em instituições de saúde. Para tanto foi realizada uma revisão bibliográfica nas bases de dados das Plataformas Must University, JMIR mHealth e uHealth, Biblioteca Virtual em Saúde e Scientific Electronic Library Online que embasam o tema: “Sistemas de Informação em Saúde”. Foram reconhecidos onze artigos científicos e dois ebooks referentes ao período de 2009 a 2021 como pertinentes ao estudo. Os Sistemas de Informação de Saúde (SIS) permitem a obtenção e a transformação de dados em informação relevantes para solucionar problemas gestionários e aprimorar serviços. Avanços tecnológicos propiciaram o desenvolvimento de vários aplicativos móveis, incluindo o PEP, que visa facilitar a rotina das instituições no trato das informações de seus usuários e tornar mais fácil o acesso aos dados dos clientes pelos profissionais de saúde. Contudo, sua implementação causa discussão acerca de suas serventias e obstáculos. As  considerações finais  desse  estudo foram que a adoção do aplicativo móvel PEP apresenta como vantagens:  acesso rápido  ao  histórico do cliente, facilidade na consulta de dados para atendimentos futuros, redução do tempo de atendimento, melhoria no controle e planejamento da organização de saúde e evolução da qualidade da assistência, e como desvantagens: altos investimentos em hardware e software, gastos com monitoramento digital e sistemas de segurança para garantir privacidade das informações do paciente, resistência dos trabalhadores da saúde por falta de domínio da ferramenta digital, investimento em treinamentos e receio de profissionais em expor suas condutas clínicas.

Referências

ALVES, P. M. Inteligêcia artificial e redes neurais. IPEA, 2020. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/cts/pt/central-de-conteudo/artigos/artigos/106-

inteligencia-artificial-e-redes-neurais. Acesso em 30 de agosto de 2021.

BEZERRA, S. M. Prontuário eletrônico do paciente: uma ferramenta para aprimorar a qualidade dos serviços de saúde. Revista Meta Avaliação, v.1, n.1, p. 73-82, 2009. Disponível em: https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/12 Acesso em 30 de agosto de 2021.

CÂNEO, P. K.; Rondina, J. M. Prontuário eletrônico do paciente: conhecendo as experiências de sua implantação. Journal of Health Informatics, v. 69, n.2, p.67-71, 2014. Disponível em: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/289/0 Acesso em 31 de agosto de 2021.

FANTI, C. F. Otimização tecnológica e sua colaboração na saúde. Revista MUST Reviews, v.3, n.7, p.54-61, 2020. Disponível em: https://mustedu.com/pt/otimizacao-tecnologica-e-sua-colaboracao-na-saude Acesso em 22 de agosto de 2021.

GALVÃO, M. C. B.; RICARTE, I. L. M. O prontuário eletrônico do paciente no século XXI: contribuições necessárias da ciência da informação. Revista de Ciência da Informação e Documentação, v.2, n.2, p.77-100, 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/42353 Acesso em 01 de setembro de 2021.

PEREIRA, F. C. et al. Sistemas de informação e inovação: um estudo

bibliométrico. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, v.13, n.1, p. 81-100, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jistm/a/jYgxttJrRM9rXgYbXjWmjtB/abstract/?lang=pt Acesso em 20 de agosto de 2021.

PRADHAN B. et al. Internet das coisas e robótica na transformação dos serviços de saúde atuais. Journal of Healthcare Engineering , v.12, n.25, p.1-15, 2021. Disponível em:. https://downloads.hindawi.com/journals/jhe/2021/9999504.pdf Acesso em 25 de agosto de 2021.

SCHERER, M. D. A.; PIRES, D. E. P.; JEAN, R. A construção da interdisciplinaridade no trabalho da equipe de saúde da família. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v.18, n.11, p.3203-3212, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/NxLM758P8PyYpZZyHdqWNMD/?lang=pt Acesso em 24 de agosto de 2021.

SCHWONKE, C. R. G. B. et al. Perspectivas filosóficas do uso da tecnologia no cuidado de enfermagem em terapia intensiva. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 64, n. 1, p. 189-192, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reben/a/XKkpJ5npNsPKWdTMrbJsTQy/?lang=pt# Acesso em 23 de agosto de 2021.

SILVA, C. G. L. Sistemas de Informação na Saúde. [ebook] Flórida: Editora Must University, 2012a.

SILVA, C. G. L. Tecnologias Disponíveis. [ebook] Flórida: Editora Must University, 2012b.

TARTARI, S.; SILVA, C. G. L. O impacto das novas tecnologias na saúde. Revista MUST Reviews, v.3, n.6, p.48-53, 2020. Disponível em: https://mustuniversity.s3-sa-east-1.amazonaws.com/MUST+REVIEWS/MUST_REVIEW_VOLUME_3_dezembro_2020_Revista+(1).pdf Acesso em 26 de agosto de 2021.

TOLEDO, P. P. S. et al. Prontuário eletrônico: uma revisão sistemática de implementação sob as diretrizes da política nacional de humanização. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v.26, n.6, p.2131-2140, 2021. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2021.v26n6/2131-2140/pt/ Acesso em 28 de agosto de 2021.

Publicado
2021-12-20
Como Citar
Mauro, S., & Mauro, M. Y. (2021). A IMPLEMENTAÇÃO DO APLICATIVO MÓVEL PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO PACIENTE EM ORGANIZAÇÕES DE SAÚDE. Teoria & Prática: Revista De Humanidades, Ciências Sociais E Cultura, 4(2), 1-12. Recuperado de http://isca.edu.br/revista/index.php/revista/article/view/72